Embrace: um convite ao amor próprio

Dias desses, assisti a um documentário sociocultural muito interessante que tem como público-alvo as mulheres. Um hora e vinte e seis minutos muito bem utilizados diante da telinha. Por isso, trago hoje como dica para vocês.

Embrace (Abrace, em português), idealizado pelo Body Image Movement (BIM) - Movimento de Imagem do Corpo, traz depoimentos de mulheres que lidam de forma diferente com seus corpos.



Liderado pela ativista australiana Taryn Brumfitt, que, financiada por uma campanha coletiva, percorreu, durante dois anos, vários cantos do país em busca de histórias de mulheres e suas relações com o próprio corpo, somos surpreendidas com dados sobre a realidade em que estamos inseridas, e que tanto tem nos consumido. Um destes dados revela que 91% das mulheres do mundo são infelizes com o próprio corpo.


Taryn Brumfitt revela nunca ter tido problemas graves com autoaceitação. Encontrava defeitinhos, mas nada que pudesse abalar sua autoestima. Quando passou pela primeira gestação, sentiu mudanças em seu corpo, mas não avaliava como primordial naquele momento. Teve o segundo e terceiro filhos. O corpo, que gerou vidas, também passaria a ser questionado por Taryn.

Insatisfeita com a imagem que via, chegou a cogitar intervenções cirúrgicas, mas descartou a possibilidade ao pensar que, de alguma forma, ela queria passar à filha a ideia de aceitação sem medo.

Passado algum tempo, Taryn não conseguiu tirar da cabeça a ideia de que não estaria feliz com sua forma atual. Amiga de uma personal, foi incentivada a seguir dieta e treinos compulsivamente para chegar ao "corpo ideal" e participar de uma competição de fisiculturismo. Após semanas incansáveis em busca dos padrões perfeitos, ela competiu, mas ali também percebeu que a felicidade estaria distante do seu alcance; do seu, e de tantas outras competidoras que estavam desfilando seus corpos em cima daquela passarela.



A partir de então, Taryn permaneceu se alimentando melhor, correndo e praticando outros tipos de atividades físicas, resquícios dos treinos intensos das semanas anteriores, mas ciente de que os padrões que conseguira alcançar não eram os que desejava para uma vida.

Foi quando ela decidiu, após uma conversa entre amigas, postar uma foto do antes (corpo esculpido com dieta e treino) e uma do depois (quando já havia ganhado - novamente - uns quilinhos) em uma rede social. Em pouco tempo, a imagem viralizou. Eram mensagens no celular, telefonemas inesperados.

A coragem da exposição despretensiosa de Taryn fez com que muitas pessoas com ela se identificassem. Por meio desse episódio, muitas janelas se abriram para que o tema pudesse ser explorado com profundidade e emoção.


Vale muito ver!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.